140 Views

Você se alimenta com saúde ou com veneno?

Digerindo algumas verdades.

Infelizmente, sabemos que temos como ministra da Agricultura, a ‘Musa Veneno’, que só esse ano aprovou mais de 200 NOVOS tipos de agrotóxicos permitidos para os agricultores jogarem nas nossas comidas. Tendo em vista toda essa situação, eu sei que é desafiador dizer que alguém consegue se alimentar 100% de forma saudável por aqui.

Mas aí é que está a história: você REALMENTE se preocupa se está comendo veneno ou se mobiliza só porque é um absurdo ficar calado e concordar com essas notícias todas?

No primeiro momento, é possível que seu cérebro responda “É ÓBVIO que eu me preocupo com minha alimentação”. No entanto, se você fizer parte da população brasileira que come comida congelada, ingere álcool como se não houvesse amanhã e se entope de farinha branca e açúcar, você está mentido pra você mesmo(a). Você não se importa e eu não te culpo por isso.

Eu não te culpo por você não se importar realmente com a alimentação porque existe uma indústria alimentícia violenta e poderosa que mexe com o cérebro das pessoas. Essa indústria é parceira direta da indústria farmacêutica que precisa que você fique doente para que elas possam lucrar.

Sim! Sua falta de saúde vale dinheiro e gente saudável não serve para sustentar a ganância e arrogância de dois setores econômicos poderosíssimos.

Paralelo à isso, existem mais dois fatores inimigos para que você continue sem pensar em ter uma alimentação saudável: seu sistema de crenças e seus hábitos. Acredito que ambos estejam correlacionados, assim como a indústria farmacêutica e alimentícia, mas a diferença é que esses outros dois inimigos estão dentro de você.

Eu sei que essa sequência de textos pode não ser tão fácil de digerir, mas a comida venenosa que você põe para dentro também não é. Então pelo bem da sua saúde, que tal refletir sobre suas próprias escolhas?

Ao todo, eu diria que temos 4 inimigos diretos para que nós não tenhamos uma alimentação saudável e consciente: 1) indústria alimentícia; 2) indústria farmacêutica; 3) seu sistema de crenças; 4) seus hábitos. Em relação às duas primeiras, nós não temos muitas opções fáceis de lidar a não ser tomar consciência e deixar de financiar desenfreadamente tais indústrias.

Mas as duas últimas opções são totalmente responsabilidade sua à partir do momento em que você percebe disso. Muitas comidas tem valor emocional e só o fato de pensar em deixar de comer besteira, te traz sentimentos de inseguranças, seus medos e traumas do passado.

Autoconhecimento é justamente entender o que está por trás dessa necessidade de se entupir de veneno ao invés de saúde. Para isso é necessário um esforço e coragem de encontrar terapias, de se observar e substituir suas crenças que te limitavam esse tempo todo.

Por fim, vem o inimigo hábito para piorar de vez a historia. Não basta identificar suas crenças limitantes, é necessário que isso te dê forças o suficiente para mudar um hábito dentro e fora de você. E quantas vezes você já falhou ao tentar mudar um hábito ruim? Eu sei que não é fácil, mas resiliência é uma boa solução. Os altos e baixos fazem parte da ciclicidade da vida, o que não pode mais acontecer é você deixar as indústrias te matarem enquanto o que você quer mesmo é viver!

Gostou? Compartilhe!
  •  
  •  
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
31

Imperdível

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados